terça-feira, 23 de agosto de 2016

Dados de investigação e Ciência Aberta: rumo a uma estratégia nacional

A conferência “Dados de investigação e Ciência Aberta: rumo a uma estratégia nacional”, organizada pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, pela Fundação para a Ciência e Tecnologia – FCCN (Computação Científica Nacional) e pela Universidade do Minho tem como objetivo estabelecer as linhas orientadoras da estratégia nacional para os dados de investigação, reunindo responsáveis e decisores políticos, investigadores e coordenadores de projetos, gestores de ciência e gestores de infraestruturas e de serviços de informação.

O programa do encontro pretende contribuir para a compreensão dos diferentes componentes e desafios dos dados de investigação colocados a nível institucional e das práticas disciplinares. Pretende-se ainda promover o conhecimento sobre estratégias e iniciativas de âmbito nacional e internacional e entender de forma integrada estas questões na estratégia Europeia para a Ciência Aberta no domínio das políticas e infraestruturas.

A conferência realizar-se-á na Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto. A entrada é livre, mas sujeita a inscrição obrigatória até ao dia 17 de setembro de 2016.

Micróbios: amigos ou inimigos?

Qual o tamanho dum micróbio? Podemos cultivá-los? Qual a diferença entre um vírus e uma bactéria? A proposta feita pelo Laboratório do Pavilhão do Conhecimento é que vista a bata de microbiólogo e vá descobrir, de forma divertida, como os micróbios convivem connosco, que utilidades têm e qual a importância da higiene no nosso dia-a-dia.
 
Atividades destinadas a famílias com crianças maiores de 6 anos, no Laboratório do Pavilhão do Conhecimento, no dia 28 de agosto, das 15h30 às 17h15.

Cooperação Transnacional - Acordo entre Portugal e a Sérvia

Na sequência do acordo firmado entre a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e o Ministério da Educação, Ciência e Desenvolvimento Tecnológico da Sérvia, encontra-se aberto, até 16 de setembro de 2016, o concurso referente ao biénio 2017/2018, para intercâmbio de investigadores no âmbito de projetos comuns de investigação.

O financiamento destina-se, estritamente, à mobilidade de investigadores participantes nos projetos: viagem de investigadores portugueses à Sérvia e estadia de investigadores sérvios em Portugal. A não inclusão de jovens investigadores na equipa tem caráter eliminatório. Será dada prioridade a novos projetos/novas equipas.

Os organismos executores deste acordo procederão à respetiva avaliação e seleção. Não serão consideradas as candidaturas que não forem apresentadas simultaneamente aos organismos executores dos dois países.

A candidatura terá que ser submetida online, através do link disponibilizado até às 17:00 do dia 16 de setembro de 2016. 

A matéria das coisas

De onde vêm as tintas, as roupas, o papel, os perfumes, as casas, a arte que fazemos? Há, na paisagem à nossa volta, material para infinitas aplicações, que as mentes criativas foram descobrindo e experimentando ao longo de muitos e muitos anos, e muito está ainda por descobrir!

No dia 10 de setembro irá estar no Jardim Gulbenkian um grupo de artistas, que vai partilhar formas criativas e técnicas, algumas delas ancestrais, de trabalhar com coisas que a natureza nos oferece. Um dia para descobrir a matéria das coisas.
 
Atividades a decorrer no dia 10 de setembro, das 10h00 às 18h00, para todas as idades, sozinho ou acompanhado, com amigos ou em família.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Exposição: As Imagens do Corpo - Projeto com Escolas 2015-2016

Que ideia temos hoje do nosso corpo? Como o representamos e sentimos? Que lugar ocupa no espaço social, natural e virtual? Que lugar lhe damos na rua, nas escolas, em casa, nas relações que estabelecemos com os outros? 

Estas questões lançadas à comunidade escolar formaram o ponto de partida de um Projeto Anual com Escolas, no ano letivo 2015-2016, sob o tema “As Imagens do Corpo”.Trata-se de um projeto que envolve todos os anos dezenas de escolas dos vários níveis de ensino, do pré-escolar ao secundário, numa relação contínua com o Parque e o Museu de Arte Contemporânea de Serralves. O seu objetivo é promover a cooperação entre escola e museu, fomentar a criação de um espaço educativo transdisciplinar no qual a experiência artística e ambiental tem um lugar efetivo no contexto da educação formal.

Os trabalhos agora expostos foram desenvolvidos ao longo do ano letivo 2015-2016 e são o testemunho de uma conversa prolongada que aconteceu nas Escolas, e entre estas e a Fundação de Serralves, através de um programa de atividades no Museu, na Casa e no Parque.

Esta exposição poderá ser visitada até 11 de setembro de 2016, na Sala do Serviço Educativo, no Museu de Serralves.
 

Debate de Cidadãos sobre o Espaço para a Europa

O Debate de Cidadãos sobre o Espaço para a Europa é uma consulta organizada em todos os Estados-membros da Agência Espacial Europeia. Mais de 2000 cidadãos, selecionados de forma a refletirem a diversidade sociodemográfica dos seus países, debaterão as questões do espaço numa reunião de um dia. Para agregar os 22 relatórios de resultados nacionais num só relatório europeu, todos os debates seguirão as mesmas instruções e darão resposta ao mesmo conjunto de perguntas.

Esta consulta é organizada pela Missions Publiques, uma empresa especializada na participação de cidadãos, em conjunto com 20 parceiros, representando a Agência Espacial Europeia (ESA). É vital que a Agência envolva mais atores, especialmente cidadãos, em escolhas que darão resposta a desafios sociais, porão o espaço ao seu serviço e terão impacto nas gerações futuras através da inovação, da exploração e da cooperação espacial internacional.

O debate terá lugar no dia 10 de setembro, no Pavilhão do Conhecimento - Ciência Viva, em Lisboa. A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição e à lotação por sala.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Projeto Apps For Good 2016-17

No ano letivo 2016-17, o projeto Apps For Good, promovido pela ONG CDI com o apoio da Direção-Geral da Educação, pretende envolver 100 escolas em Portugal.

Neste projeto, os alunos, em trabalho de equipa, identificam problemas sociais com os quais se deparam no seu dia a dia e desenvolvem soluções, através da criação de aplicações para dispositivos móveis e tablets.

As equipas são apoiadas por professores, de qualquer área disciplinar, que sejam capazes de promover o envolvimento com a comunidade em que a escola se insere, adotando o papel de facilitadores do programa.

Para o desenvolvimento do projeto, será disponibilizada aos participantes uma plataforma online que contém todas as ferramentas necessárias, inclusive uma rede de especialistas que se voluntariam para se ligar por videoconferência, de forma a esclarecer todas as dúvidas que possam surgir. Será ainda garantida formação acreditada aos professores, visitas às escolas e apoio a distância.

Os agrupamentos de escolas/escolas não agrupadas que pretendam fazer parte deste projeto no próximo ano letivo devem preencher o formulário, disponível online.